previous month Abril 2017 next month
D Se T Q Q Se S
week 13 1
week 14 2 3 4 5 6 7 8
week 15 9 10 11 12 13 14 15
week 16 16 17 18 19 20 21 22
week 17 23 24 25 26 27 28 29
week 18 30
Lugares da Freguesia PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

AGUIEIRA: Este lugar foi cabeça de um pequeno concelho com o foral dado por D.Manuel I a 6 de maio de 1514. Veio a ser extinto, por decreto de 6 de Novembro e 31 de Dezembro de 1836, tendo depois sido integrado no concelho de Águeda então criado.

Augusto Soares de Souza Baptista no seu estudo "Terras do Concelho de Águeda", publicado pelo arquivo Distrito de Aveiro, vol.XVII diz que a aldeia actual deve ter-se formado depois do século XIII. Acredita-se que Aguieira vem de ÁQUILA (águia) porque diz-se que era um lugar de águias. no entanto, há quem diga que deriva de água como Águeda e relaciona-se com a nascente que havia ali e que outrora era mais fundo, formando um charco.

ALDEIA: È um pequeno lugar situado a poente de arrancada do Vouga onde se localizam as escolas primárias. Segundo Memórias Paroquiais de Vallongo, do ano 1758, este lugar chamava-se, inicialmente, Arrancadinha, tinha 15 vizinhos e 46 pessoas.

ARRANCADA DO VOUGA: O nome de Arrancada surge pela primeira vez num documento intitulado "Inquirição na Terra do Vouga" no ano de 1282.

Joaquim Soares de Souza Baptista no seu estudo "Terras do Concelho de Águeda", publicado pelo arquivo Distrito de Aveiro, vol.XVII diz que a terra onde está hoje Arrancada deve ter sido doada por Afonso Henriques ou Sancho I a algum ou a alguns para arrancarem a floresta e fazer terra de pão para a "povoarem, plantarem e edificarem".

BRUNHIDO: Este lugar, só pode ter sido cabeça de um pequeno concelho, mereçe que se atente no seu nome: em 1220-Brunido;em 1282-Bonido; em 1450-Bbrunido; 1516-Brunhedo; em 1708; Brunhido, actual. Quanto ao topónimo, tudo indica que tem a sua origem num local onde existiam, em tempos remotos, pomares des ameixoeiras e abrunheiros.Em Brunhido, passa um rio cujo o nome é "Rio da Graganta", este é um local calmo e merecedor de visita, pois para além das belas águas correntes, tem também uma vasta floresta e moinhos antigos.Neste lugar encontra-se a capela de Santo Estêvão, do século XIII-XIV.

CADAVEIRA: Este lugar, nasce pela primeira vez no ano de 1282, relacionado com a Inquirição na Terra do vouga, no reinado de D. Diniz.Em 1721, nas Informações Paroquiais, surge a mesma Cadaveyra, pertencendo ao Concelho de Vouga, com uma capela de Santo Amaro, com 14 fogos e 45 pessoas.Esta aldeia, no dia 20 de Agosto de 1972, devido a um grande incêndio que devastou toda a floresta da região, foi quase tudo destruído, incluíndo a capela de Santo Amaro.Sítua-se na zona serrana da Freguesia de Valongo do Vouga, e a estrada da Cadaveira faz ligação á E.N.333.

CARVALHAL DA PORTELA: Em termos hgistóricos, no livro"Município de Águeda", pároco Francisco Dias Ladeira, vol.II, na pag. 269, encontramos o seguinte, que nos dá uma ideia da sua origem:"O Carvalhal da Portela, a que já nos referimos, por causa do Castro do Marnel, ou outro, por significar Portela, o caminho do Castro tem a sua capela dedicada a S. Marcos, imagem corrente, de Pedra de Sec.XVII." Como referido pelo Pároco Francisco Ladeira, a Capela de S. Marcos é do Século XVII, mas devido a estár bastante degradada, foi remodelada no ano 2000. Nesta aldeia, ainda passa a linha deos caminhos-de-ferro do Vouga.

CARVALHOSA: Este lugar, aquando da criação dos municípios de Aguiera e de Brunhido, em 1614 e 1616, respectivamnte, ficou a pertencer metade ao município de Aguieira, a parte poente, e a outra metade ao município de Brunhido, a parte nascente. Com a extinção destes dois minicípios em 1834 e a criação do concelho de Águeda, foi integrado neste concelho, como toda a Freguesia de Valongo do Vouga.   

FERMENTÕES: Este lugar, aparece pela primeira vez nos documentos históricos referenciando ao ano de 1050, com o nome de Faramontanos, no inventário mandado organizar por Gonçalo Viegas. Esse inventário diz:"Herdades que ganhou nas margens do Vouga, em que se mencionam os lugares de Faraganes, Crestello, Arrável, Vallelngum e Faramontanos, etc." nas memórias Paroquiais de 1758, já nos aparece o nome de Formentoens. É neste lugar que está situada a Fundação Nossa Senhora da Conceição, que presta apoio aos idosos de toda a Freguesia. Actualmnte, não rxiste nenhum Santo padroeiro neste lugar, mas qwundo terminarem as obras da capela, será abraçada a Nossa Senhora da Saúde.

LANHESES: Este lugar, surge em 1101 com o nome de Laneses, em 1120 Laesees e em 1721 Lanheses, acual.

LEVEGADAS: Quanto ao seu topónimo, verificamos que no livo "Município de Águeda", do Padre Francisco Dias Ladeira, vol. II, pág. 262, consta que, Lavegadas deriva do latim Lavicata de lavegar, com a circuntãncia de se tartar de topónimo bastante ferquente no norte do país. Levegadas tem uma capela, que invoca a Santa Rita. Esta capela foi construída no século XVIII, pelo Padre António Gomes Ferreira.  

MOUTEDO: Desconhece-se a origem deste lugar. Quanto ao seu topónimo, a enciclopédia Portuguesa e Brasileira, nas descrição do lugar de Valongo, diz que o lugar de Moutedo, por certo deriva de "Moita". Este lugar tem uma capela, que invoca a Santa Ana. Não se encontra referências em relação à data da construção da capela, no emtanto já em 1758, existiam algumas menções desta capela, nass informações paroquiais. Moutedo sítua-se na zona serrana da freguesia de Valongo do Voyuga, por isso é um local sossegado e acolhedor.

OUTEIRO: É um pequeno lugar, situado a Sul da sede de Freguesia, do qual não há quias quer referências históricas.

PAÇO: Neste lugar e deste tempo muito longínquos, existem vários moinhos de água, de moer cereais, actualmente se encontra a laborar.   

PÓVOA DO ESPIRITO SANTO: Não existem quaisquer referências antigas, quanto a este lugar. No entanto, deve se realçar que é neste lugar onde se encontra a sede da Junta de Freguesia de Valongo do Vouga, desde o ano de 1958, o edifício antigo já removido, e desde 1999 o edifício actual. Este lugar tem uma capela construída pela Junta de Freguesia, denominada de "Capela do Dívino Espírito Santo".

REDONDA: Nos vários documentos históricos consultados, não se encontra qualquer referência a este lugar. Em 1986, a população do lougar teve a iniciativa de construir uma capela, sendo a sua padroeira a Nossa Senhora das Dores. Esta capela, é a mais recente de toda a Freguesia, foi inaugurada a 28 de Setembro de 1986. Neste lugar, criou-se a 16-10-1997 a ACRAR-Associação Cultural e Recreativa dos Amigos da Redonda, que tem por objectivo defender os interesses da população do lugar. Actualmente, encontra-se em construção a sede social de ACRAR.  

SABUGAL: Este lugar situa-se na parte Sul do lugar de Valongo. Qunto ao seu topónimo, diz-se que deriva da palavra latina "Sanbucale", mas também se diz que poderá derivar de "Sabugueiro". Nas infromaçãoes paroquiais, do ano de 1721, constam os seguintes dados:"Sabugal concelho Vouga com 9 fogos e 31 pessoas, incluindo clérigo".

SALGUEIRO: Este lugar situa-se zona serrana da Freguesia de Valongo do Vouga. Tem uma capeloa em que o Santo padroeiro é o Santo André. Não se conhecem os dados sobre a data da construção da capela, mas os primeiros dados conhecidos datam o ano de 1721, nas informações paroquiais:" Lugar do Salgueiro. Concelho do Vouga.Há huã cappella de S. André".

SOBREIRO: Este é um lugar muito importante na Freguesia de Valongo do Vouga, no passado com muita história. Antigamente chamava-se Sobreiro-Chão.Tem uma escola primária, que abriu oficialmente no dia 2 de Maio de 1979, mas que por falta de alunos encerrou no dia 23 de Junho de 2006. A capela existente neste lugar, é uma capela particular, fundada pelo Padre Agostinho de Sancto António, em 1627.Esta capela, ´situa-se junto á casa da Quinta do Sobreiro, onde residia. A Santa Padroeira é a Nossa Senhora das necessidades.

VALONGO: Aparece nos primeiros documentos históricos, por volta do ano 900, com o nome de Uatle Longum, em 1283, nas Inquirições ordenadas pelo rei D. Diniz, com o nome de Valõgo, em 1721, nas informações paroquiais, com o nome de Vallongo, e mais recentemente com o nome de Valongo, actual. Em termos topónimos, Valongo significará um vale longo, comprido, extenço. Inicialmente, o lugar de Valongo, era uma povoação muito pequena,  junto ao campo. A Igreja ficava na parte mais alta do lugar, isolada deste. Valongo tem um largo conhecido por "Lameirão", é um local de convívio, bonito e ajardinado. Junto a este lugar, situa-se a Igreja Matriz da Freguesia, cujo o Santo Padroeiro é o S. Pedro

VEIGA: Neste lugar, havia antigamente, algumas oficinas de fazer pregos e cravos, é um lugar extremamente conhecido pelo " Pão da Veiga", um pão caseiro, de milho e trigo. Na Veiga, situa-se um campo de futebol, pertencente à Junta de Freguesia, sendo habitualmente usado pela Associação Desportiva Valonguense, para treinos e jogos das camadas jovens, cujo o nome é conhecido pelo "Campo Sousa Batista". Tem também três cruzeiros que significam o "Calvário". A capela da Veiga datada de 1702, tem a Santa padroeira da Nossa Senhora das Preces, Santa essa já muito antiga, de contrução em madeira e a Nossa Senhora dos Remédios.

 

Foto Galerias »

Veja as fotos que reunimos de eventos, serviços e entidades da nossa freguesia.